A sagrada Eleição e o pecaminoso partido- A perseguição ao direito à auto-organização.

Existem dois vícios no movimento operário que parecem antagônicos, mas expressam de formas diversas a mesma censura a auto-organização popular e operaria:

A Censura ao Partido nas causas populares

O primeiro ocorre contra militantes de base de partidos operários, quando imersos em suas lutas nos sindicatos, grêmios e centro acadêmicos e nessas lutas oferecem a ajuda do partido, em especial do PT , porque é o PT , o único partido que têm condições reais de ajudar alguma luta de algum trabalhador em alguma parte do pais. Quando esse apoio é sugerido, em grande parte das categorias profissionais e de frentes estudantis, a ajuda é rechaçada, com uma censura que beira as raias do fascismo, negando até mesmo o direito do militante expor sua camiseta, sua estrelinha, ou as vezes um símbolo do partido qualquer. Que petista nunca foi acusado de ser de uma chapa petista? Como se isso fosse um crime! Essa é a censura ao direito do trabalhador organizar-se no partido que quiser e este partido expressar sua posição politica a hora que quiser. A consequência deste vicio é curioso porque acaba expressando a aproximação do sindicato, centro acadêmico, ou qualquer outra instancia aos limites da institucionalidade, onde inevitavelmente a demanda acaba sufocada e a reivindicação é negada. Neste caso, o apoio do partido representaria é deixado de lado e a luta, que poderia ser generalizada para outros lugares onde casos parecidos ocorrem, é abafada. Consistindo em uma limitação da ação da base do partido, porem o mais importante, uma limitação ao direito de auto-organização. Normalmente ONGS e assemelhados, não sofrem este tipo de perseguição politica, a diferença é que ONGS são um tipo de organização que não possui independência de classe, sendo muitas vezes sustentadas financeiramente diretamente por fundos ligados ao imperialismo. Logo , são um instrumento de controle.

A censura à critica aos dirigentes partidários as vesperas da eleição

O Segundo caso é a censura à critica aos dirigentes partidários. Na falecida revista Ciência & Revolução um artigo assinado por mim foi censurado e publicado no Voz Operária. Foi exigido que o texto fosse amputado no seguinte trecho:

É necessário defender o PT nesse cenário eleitoral, pois uma votação expressiva do partido em qualquer lugar é uma demonstração de força, contudo acreditar que o PT terá alguma chance nos principais centros é outra coisa, dada a forma como o partido vem sendo tratado, não seria surpresa alguma, que em caso de vitória, em alguma grande capital, o prefeito petista fosse impedido de assumir. Como fizeram com Evo Morales na Bolivia. O que impediria uma onda de mentiras legitimasse um ato autoritario deste tipo?  Porem a resitência já se mostrou possível e  um exemplo de resitência vitoriosa,  teve lugar no Brasil recentemente , onde o pequeno Comite Volta Dilma conseguiu que o militante de extrema direita Itagiba Catta Preta, que ocupa o cargo de juiz,  se declarasse suspeito para julgar a ação popular pela anulação do impeachment de Dilma Roussef . 

O Titulo original também foi censurado, o texto deveria ser chamado “Eleições livres onde?”. Pois havia uma avaliação de que não poderia ocorrer eleições livres debaixo de golpe e de pandemia, neste sentido a eleição dos EUA , que levou Biden ao poder também não seria livre, pois além das limitações usuais impostas pelo sistema eleitoral nos EUA e aqui ainda havia o acréscimo das condições de pandemia, onde os trabalhadores não poderiam fazer campanha por seus candidatos sem correr o risco de contaminar suas familias, nada disso pode ser dito. Ninguem poderia questionar a sagrada eleição e todos os militantes deveriam oferecer-se alegremente em holocausto no altar da democracia burguesa.

Felizmente os camaradas do Voz Operária gentilmente cederam lugar a este texto, que era o prenuncio do fim da revista Ciência & Revolução. E a ilusão no quadro eleitoral era tão grande, que no texto não havia qualquer critica explicita a qualquer candidato ou mesmo a direção do pt. O problema era que o texto poderia desanimar a base partidária a sair para as ruas enfrentar o vírus. O texto de balanço das eleições foi publicado “Balanço das Eleições Municipais: Vitória do Covid-19 , o único resultado possível sob um Estado cada dia mais mafioso“. Foi publicado no blog da revista e sinalizou o fim do agrupamento que editava a revista e dando inicio a disputa pelo nome Ciência & Revolução, pois não há entre os membros do Comitê Editorial Ciência dos Trabalhadores, nenhum remanescente dos fundadores de Ciência & Revolução, há apenas a continuidade da ideia. Esse fato nos obrigou a mudar nossa denominação para Ciência dos Trabalhadores.

A Censura ao camarada Leninista Bolchevique.

Recentemente o camarada Leninista Bolchevique, durante o recesso de nosso comitê editorial, fez uma tribuna livre da luta de classes , onde ele analisa detalhadamente o discurso de Lula no Parlamento Europeu. Leninista tem suas posições, é direito de qualquer um discordar, quem discorda escreva um texto rebatendo e demonstrando as falhas da argumentação do camarada. Recentemente Rodrigo Silva , um de nossos leitores , escreveu duras criticas a um texto meu, que depois foi respondida aqui. Gabriel e Ediane também já divergiram publicamente. Tudo com respeito e argumentos e ninguém precisa ficar convencido, os debates continuam, ainda que não tenham aparecido como novos textos. Rodrigo Silva esta prometendo uma tréplica que nunca entrega.

Censuras não podem ser toleradas

Desde 1989 nas vésperas de eleição, que toda e qualquer critica ao Lula e a direção petista é vetada! Sempre aparece algum petista, que se sente no direito de dizer que tal coisa não pode ser dita, porque vai atrapalhar a eleição de Lula ou de algum outro petista. A questão é que Lula foi eleito duas vezes, Dilma mais duas, ocorreu um golpe, mesmo durante as gestões petistas reivindicações operarias justas foram negadas, outras foram atendidas, é justo que as pessoas queiram fazer o balanço .

  • Será que a participação na ação da ONU no Haiti, que acabou potencializando generais como Heleno, foi uma boa ideia?
  • Qual foi o motivo de até hoje depois de quatro gestões petistas não termos uma reforma agraria?
  • Caso a Vale tivesse sido reestatizada os desastres de Mariana e Brumadinho teriam ocorrido?
  • Por que o superavit fiscal primario e o tri-pé macro econômico não foi revogado?
  • Por que venderam a mentira da CPI da COVID como uma possibilidade de punição a Bolsonaro?
  • Por que leis como a Lei da Responsabilidade Fiscal não foram revogadas?
  • Por que a população carcerária cresceu tanto mesmo durante os governos do PT?
Fonte aquihttps://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2018-06/populacao-carceraria-quase-dobrou-em-dez-anos

A adaptação as eleições

A ilusão de que eleições podem resolver alguma coisa, é um vicio que persiste, ainda que a realidade já tenha mostrado o quanto militado é o quadro da ação institucional. O exemplo disso é a falaciosa campanha “Fora Bolsonaro”, uma campanha que na pratica resultaria em um impeachment e embora Bolsonaro tenha feito o que quis , agredido quem quis , nunca passou nem perto de ser derrubado, porem os balanços a este tipo de ação são sempre róseos, apontando um desprezível crescimento de manifestações de rua, que mais parecem micaretas de covid, enquanto os números de mortos só crescem e como demonstrou Leninista bolquevique , as greves nos setores onde os aparelhos dirigentes tem menos influencia cresceram substancialmente, mas foram abafadas , indicando que o aparelho dirigente esta jogando um papel contra a mobilização operaria enquanto finge mobilizar com falácias como o “Fora Bolsonaro” expondo sua base ao risco de pegar covid,-19 por absolutamente nada. E ao mesmo tempo, intelectuais gabaritados xingam o povo de burro e ignorante de seus gabinetes acarpetados. Se o período pré-eleição esta assim, então não da pra acreditar que as eleições vão mudar alguma coisa de relevante.

A independência é inegociável

Repudio veementemente a tentativa de constrangimento contra Leninista Bolchevique e cobro publicamente um posicionamento de nosso comitê editorial. Caso não ocorra, o comitê mostrara que essa revista nunca passou de uma falácia.

Publicado por Chico Bernardino

Militante Petista e Perseguido Politico

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: