Comentarios criticos ao texto: O QUE IMPORTA NO BRASIL É DERROTAR O NEOLIBERALISMO E O GOLPE DOS EUA

Um texto foi publicado recentemente no Jornal Voz Operária ver aqui o texto original. Discutindo o aniversario de 200 anos da independência do Brasil. Trata-se de uma reflexão de grande relevância, os autores trazem muitas informações fundamentais para qualquer trabalhador organizado, ou melhor, para qualquer trabalhador, que ciente da exploração que sofre, percebe que a única possibilidade de resistir a esta marcha à barbárie que o capitalismo precipita toda a humanidade é a organização dos trabalhadores em seu próprio terreno de classe, em torno de suas próprias reivindicações que este texto favorece. E ainda mais , é um texto relevante para qualquer trabalhador, que ciente da necessidade de opor-se a marcha à barbárie imposta para o capitalismo começa a perceber que as organizações dirigidas pelas grupos tradicionais da classe operária passam por um processo de degeneração profunda, afastando-se claramente de sua base social para dialogar com uma suposta burguesia progressista, abrindo mão , desta forma , de qualquer combate ao golpe e mesmo a perseguição , a qual os próprios dirigentes foram vitimas em período recente. Assim pretendemos tecer alguns comentários acerca do texto dos camaradas do Voz Operária buscando, junto com os camaradas, entender e esclarecer algumas eventuais divergências ainda que teóricas. Desde já , os camaradas do Voz Operaria muito nos alegrariam caso queiram responder em um futuro próximo. Vamos ao texto do Voz Operaria:

O QUE IMPORTA NO BRASIL É DERROTAR O NEOLIBERALISMO E O GOLPE DOS EUA

O titulo parece muito interessante , mas contem um enorme vicio , que precisamos discordar, a expressão neoliberalismo tornou- se uma expressão muito usada por aqueles que reivindicam a esquerda. Quando se fala de neoliberalismo parece que todos sabem do que se trata. Mas na verdade não é bem assim.

Aparentemente a expressão ganhou popularidade com os trabalhos de Ernest Mandel, o tal neoliberalismo seria como uma resposta ideológica a crise do capitalismo, alias a expressão receituário neoliberal, ideário neoliberal, agenda neoliberal , é muito comum em trabalhos academicos. Um exemplo dessa aproximação é um texto que achamos neste repositório (associado ao XI Seminario Internacional de Demandas Sociais e Politicas Publicas. VI mostra de trabalhos juridicos e cienticios) . Onde a tal agenda/receita/ideário é definido nos seguintes termos

O presente texto aborda alguns dos aspectos do neoliberalismo, bem
como, parte das implicações deste projeto de sociedade nas políticas sociais. Tratase de um artigo de revisão de literatura, que tem como objetivo refletir criticamente
sobre a atual conjuntura, assim como, a configuração das políticas sociais neste
contexto capitalista. Por fim, são apresentadas algumas estratégias avaliadas como
necessárias para a definição de rumos distintos na execução das políticas sociais,
os quais sejam capazes de orientá-las para a contramão do ideário neoliberal. A
mobilização de amplos segmentos sociais para participação na esfera do controle
social das políticas é debatida como uma destas estratégias

Então isso seria o tal neoliberalismo, a que tanto ouvimos os dirigentes que reivindicam a esquerda, a sociedade civil e os intelectuais que reivindicam essa coloração politica referirem-se. Embora nosso objetivo não seja resenhar o texto que achamos no repositório, vamos ainda gastar um pouco de tinta com ele. Conforme já mencionado, o objetivo que os setores progressistas perseguem
não é a humanização do capitalismo, pois, isto iria contra a sua lógica e dinâmica,
que é o aprofundamento das desigualdades sociais, considerando sua lei geral. Ao
fim e ao cabo, o que se busca é a superação das relações capitalistas, pois,
acredita-se que a luta contra a exploração, expropriação e alienação da classe
trabalhadora, passa, fundamentalmente pela luta contra o modo de produção
capitalista
. Estaríamos portanto diante de intelectuais revolucionários? O que parece uma aberração, embora o estudo e a reflexão sejam fundamentais para a classe trabalhadora organizada poder estabelecer suas linhas de ação de forma mais segura. Intelectuais revolucionarios operando dentro dos limites da academia burguesa é algo no mínimo inusitado, porém os intelectuais que achamos no repositório reivindicam isso. O que é bastante comum atualmente. Nossos intelectuais, supostamente revolucionários vão mais longe em sua acadêmica radicalidade: Para que se torne possível a superação das relações sociais de exploração que se estabelecem no capitalismo, a superação da estrutura capitalista de produção se faz imprescindível. Entretanto, é importante ressaltar que se tem
consciência de que os esforços que vem sendo lançados não serão suficientes para
que o processo de superação da atual ordem social se concretize.
Um grupo de intelectuais quer superar a atual ordem social, mas reconhece que os atuais esforções não são suficientes. Conclui-se então que embora insuficientes, eles seriam necessários, estariam, portanto, contribuindo para a superação da atual ordem. Voltemos ao Voz Operária que eu seu primeiro parágrafo diz

Brasil é um país sem projeto de longo prazo que vive 4 em 4 anos de gestão neoliberal

Tudo que acontece no Brasil é imposto por fora do país. Brasil é um continente com a altivez de uma Guatemala.

A dor dos camaradas do Voz Operária é compartilhada por nós, a submissão da burguesia brasileira é um fato incontestável. Embora não exclusivo, por vezes a algumas afirmações dos camaradas do Voz Operária assemelham-se a afirmações de economistas nacionalistas como Paulo Gala , que chegou mesmo a escrever um livro chamado –Brasil uma economia que não aprende-, dando a entender que o alinhamento economico do Brasil é uma questão de escolha “ideologica”. Nos fatos, mesmo nos mais importantes paises imperialistas vemos uma crescente e persistente pressão contra os trabalhadores no ultimo meio seculo(dados da OCDE).

Aqueles que estão no poder no país não tem projeto de nação e sempre estão subordinados aos interesses estrangeiros desde a época da Colonização Portuguesa.

O Jornal Voz Operária reporta constantemente em suas paginas, diga-se de passagem, com bastante exclusividade, os efeitos da lava jato na economia brasileira. O voz Operaria afirma em uma de suas matérias acerca do programa nuclear brasileiro

No bojo da Lava Jato, se destrói não apenas a economia nacional, mas congela o programa nuclear brasileiro, tanto o relativo à autonomia energética quanto ao elemento de dissuasão, representado no desenvolvimento de um submarino nuclear. A infame condenação de 43 anos ao principal físico nuclear do país prova o que, novamente, voltamos a afirmar: a Lava Jato não combate a corrupção, mas a soberania nacional. A principal implicação destas matérias certamente não escapa aos companheiros do Voz Operária, mas pode escapar a seus leitores, é o proprio Jornal que reiteradamente demonstra que a lava jato foi gestada nos EUA para destruir a economia brasileira. É isso que uma burguesia imperialista faz. Destruir seus concorrentes.

https://vozoperariarj.com/2017/10/11/lava-jato-designada-para-liquidar-programa-nuclear-brasileiro/

Próximo de completar 200 anos de independência do Brasil, vivemos uma crise sem precedentes na nossa história. Essa crise se origina do fracasso do neoliberalismo imposto ao país via golpes de Estado pelos Estados Unidos. 

Fracasso do neoliberalismo, não é o termo mais indicado aqui. Aqui em Ciência dos Trabalhadores editamos diversas matérias demonstrando que o avançado estagio de putrefação do modo de produção capitalista leva a uma destruição maciça de forças produtivas ver aqui e que o capitalismo precisa de uma guerra(v aqui) como alternativa para fazer uma “poda” em monopólios menos lucrativos

O golpe de Estado de 2016 não é uma narrativa ou uma “página” que pode ser virada. O golpe é uma realidade que afeta cada um de nós brasileiros, seja no desemprego, na falência das nossas empresas, no endividamento e/ou na inflação galopante.

Sem duvida , os camaradas do Voz operaria tem razão, a questão toda é que a direção do PT ja aderiu integralmente ao golpe , essa é uma afirmação facil de comprovar , vejam este texto no site do PT no senado: Contudo, a prisão do ex-presidente Lula, como quase tudo que o cerca, fugiu do script escrito por seus algozes. Não houve um líder humilhado, algemado, rendido. Ao oposto, Lula foi “entregue” aos carcereiros por milhares de militantes que se aglomeraram em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), durante os três dias que antecederam sua condução a Curitiba para ocupar uma cela no complexo da Polícia Federal. Nunca os petistas presentes em São Bernardo entregaram Lula, foi Lula quem capitulou.

https://ptnosenado.org.br/4-anos-da-prisao-de-lula-lembrar-para-que-nao-se-repita/

O fato que Bolsonaro ataca nossa moeda, elevando a carestia da população. Porém, essa crise não começou somente por culpa dele, como os críticos querem fazer crer.

Os críticos, destaque para o próprio Lula que vende esta ilusão por conta de sua tentativa de parece palatável aos patrões. Como se não fossem as instituições responsáveis pelo corte de verbas no SUS, os tratados internacionais foram totalmente coniventes com o aparecimento destes virus

https://www.youtube.com/watch?v=-mmZkZmVQCY

Até porque, Bolsonaro sempre foi uma tática para legitimar o golpe de 2016, enquanto quem manda no país são os militares. Esses mesmos políticos que criticam o governo, ao mesmo tempo, não fazem nada para parar os ataques e ainda prometem ao mercado seguir a política econômica a favor do lucro dos bancos. 

Os EUA estão aumentando substancialemente sua taxa basica de juros , o que levara a uma fuga de capitais de todos os paises semicloniais. Sem medidas drasticas de proteçãoa industria e controle do cambio teremos uma profunda desmonetização de nossa economia . O Silencio na campanha petista acerca deste fato é insurdecedor.

https://veja.abril.com.br/economia/fed-sinaliza-mais-altas-de-juros-apesar-de-recuo-na-inflacao/

A crise atual começou lá atrás, no golpe de Estado de 1964, quando o Brasil abandonou o projeto estratégico de longo prazo. O país começou a se desindustrializar e a ditadura abriu o caminho para o neoliberalismo que viria anos mais tarde.

Os camaradas do Voz Operaria aqui dizem uma verdade inconstestavel, a ditadura militar produziu um enorme arrocho nas condições de vida dos trabalhadores. Em 2020 a antiga revista Ciência & Revolução publicou um texto reportando a perda do valor real do valor do salário mínimo.

https://cienciaerevolucao.blogspot.com/2020/01/informe-ceral-2-janeiro-de-2020.html

Salario Minimo

A partir disso, tornamos um país cujo destino é decidido pelo Wall Street, JP Morgan, Goldman Sachs e entre outros bancos, os mesmos que quebraram em 2008 pelas suas falcatruas e foram salvos pelo Governo Obama com dinheiro público, cuja conta foi parar no bolso de todo o mundo.

Mas não foi a partir da ditadura militar que nossos destinos passaram a ser decididos em Wall-Street, mas sim a partir da segunda guerra mundial, após os acordos de Bretton Woods. Ver aqui texto da Organização Comunista Internacionalista francesa sobre a questão do padrão ouro.

https://cienciaerevolucao.blogspot.com/2020/04/as-origens-da-atual-desagregacao-do.html

Em seu projeto internacionalista para controlar todos os países, os Estados Unidos impõem ao Brasil ser uma colônia exportadora de commodities, sem Indústria e sem Forças Armadas.

Não existe espaço para industria e forças armadas em um pais dominado como o Brasil , a principal burguesia imperialista, a burguesia dos EUA tutela militarmente até a Europa, usando a OTAN como ferramenta de subordinação contra as burguesias imperialistas europeias, não sem contradição. Voltamos aqui a ja supracitada avaliação da OCI francesa: “

Nixon deciciu não mais honrar seus cheques sem fundos e seus acordos de cavaleiros.

No fim da segunda guerra mundial, o imperialismo estadunidense distanciava-se – e de longe – de todos os outros imperialismos, tanto da Inglaterra e o da França, quanto da Alemanha e Japão “vencidos”.
Na conferência monetária de Bretton Woods, em 1944, o dolar é consagrado como padrão, equivalente ao padrão ouro ou como meio de pagamento internacional. O capital financeiro ianque domina assim, sem contestação, o mercado mundial, que ele contribuíra para restabelecer em 1949.

Para isso eles se aliaram aos traidores aqui dentro, os militares entreguistas do golpe de 1964 com a Oligarquia Paulistana, ressentida pela revolução de 1930, que tenta a qualquer custo destruir o legado de Getúlio Vargas, Jango e Brizola. 

Olha, camaradas, quando se fala de legado do PT, alem dos dados econômicos, o movimento que criou o PT, criou também a CUT e estabeleceu a maior estrutura sindical que ja tivemos no pais. Então é possível falarmos de legado do PT, mas legado de Vargas? Na época do imperialismo fase superior do capitalismo , não existe soberania nacional sem a organização da classe trabalhadora e o varguismo é tremendamente debil quanto a isso, diferente do petismo, que nasceu da luta sindical. O livro da historiadora Fabiane Junqueira, que concedeu uma entrevista para nós recenemente pode ajudar a derrubar este romantismo dos camaradas para com a Era Vargas.

https://cienciadostrabalhadorespt.com/2022/01/06/entrevista-com-a-historiadora-fabiana-junqueira-autora-do-livro-caipiras-uni-vos/

O Brasil é um continente que tem todos os recursos para ser uma potência mundial,

Esta é realmente uma afirmação absurda. O que mostra o quando os camaradas abandonaram o conceito de imperialismo como fase superior do capitalismo. Citamos aqui um texto que é conhecido de vocês , pois vocês repercutiram quando do debate acerca do suposto imperialismo Russo

https://vozoperariarj.com/2022/03/07/suposto-imperialismo-russo-nunca-existiu-russia-e-anti-imperialista-e-contra-um-governo-global-parte-1/

porém já faz 15 anos que o país parou de crescer. Entre 2015 e 2021, 36,5 fábricas fecharam. A participação da indústria no PIB é a menor desde 1947 (ano em que o IBGE começou a fazer a contagem) chegando a apenas 11%. Sem indústria, os empregos criados são cada vez mais precários. Cerca de 39 milhões de trabalhadores estão na informalidade e 11 milhões desempregados. Sem indústria não há emprego, sem emprego não há consumo e sem consumo não há crescimento econômico. 

Também gastamos bastante tinta discutindo a guerra econômica da burguesia dos EUA para manter-se como principal burguesia mundial e ao mesmo tempo manter a estabilidade do sistema.

https://cienciaerevolucao.blogspot.com/2020/03/pandemia-de-corona-virus-e-fruto-do.html

Os camaradas do Voz Operária apontam a figura acima comparando paises com relação a três itens, Produto Interno Bruto, área territorial e número de habitantes. Neste ponto os camaradas do Voz adotam uma posição comum entre os que defendem a linha chamada de miltipolaridade e o protagonismo do BRICS (grupo de paises formados por Brasil, Russia, India e China), pois apenas estes paises mais os EUA atenderiam a este critério. O economista Michael Roberts acompanhou de perto o desenvolvimento deste grupo e concluiu

A grande esperança da década de 1990, promovida pela economia do desenvolvimento que Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul (BRICS) logo se juntariam à rica liga até o século XXI, provou ser uma miragem. Esses países permanecem também rans e ainda são subordinados e explorados pelo núcleo imperialista. Não há economias de classe média, no meio do caminho, que poderiam ser consideradas como “sub-imperialistas”, como alguns economistas marxistas argumentam. O rei mostra que o imperialismo está vivo e não tão bem para o povo do mundo. E a distância entre as economias imperialistas e o resto não está diminuindo – pelo contrário. E isso inclui a China, que não se juntará ao clube imperialista.

Gráfico mostrando a queda na taxa de lucro ao longo dos anos. Fonte: Livro Long Depression -Michael Roberts. Em especial a Longa depressão que começou juntou ao século XXI. Voltaremos a isso em próximas postagens, por hora recomendamos a leitura deste texto aqui

Para manter o quadro descrito acima, o golpe de Estado de 2016 iniciou uma reorganização do Regime Político, e por conseguinte, dos partidos políticos e do processo eleitoral. Essas mudanças nas regras eleitorais e partidárias, fortaleceram os caciques de partidos, que ditam a vida política de acordo com seus interesses e conchavos, e aumenta a tutela do judiciário na vida política nacional. A falência desse regime político, que governa de costas para os interesses nacionais, se reflete no recorde de abstenções e na repulsa que nutre o povo brasileiro do Establishment. 

Ha pouco tempo atras tentamos iniciar um debate acerca do balanço das causas do golpe de 2016 com o texto “Anulação do impeachment a via mais econômica para uma assembleia constituinte”, lamentavel e estranhamento este texto sofreu uma acusação de “plagio político” e ilegitimidade. Valeram-se do tal conceito de “lugar de fala” para tirar-nos o direito de defender esta bandeira. Mas neste texto é feito um balanço do retumbante fracasso da direção do pt e de todos os subgrupos a ela vinculadas em combaterem o golpe.

Esse sentimento contra as chamadas “instituições” ( Instituições essas que na verdade não existem porque o Brasil é um país onde a lei é violada a todo momento justamente por aqueles que deveriam defende-la) foi manipulando pela campanha do Bolsonaro em 2018. Por outro lado, Lula se coloca como defensor desse status-quo.

NO balanço do texto “A anulação do impeachment a via mais economica para uma assembleia nacional constituinte “, havia exatamente um balanço também da campanha por um plebiscito popular por uma constituinte(foto de capa). Citemos um trecho:

Como resposta as manifestações de 2013 Dilma vai a TV Pronunciamento da presidenta Dilma Rousseff sobre as manifestações no Brasil – 21/06/2013 – YouTube e promete um pacto com 5 pontos:

1-Plano Nacional de mobilidade urbana

2-Destinação de 100% dos recursos do petroleo para a educação

3- Trazer médicos do exterior- Plano mais médicos

4-Constituinte para a reforma politica

5- Responsabilidade Fiscal

As massas aceitam o acordo com Dilma e as manifestações cessam, essa vitória acaba levando Dilma a reeleição. Porem, Dilma não foi capaz de cumprir todos os pontos do acordo, sem contar que existiam pontos contraditórios.

O ponto três foi executado como todos lembram, o ponto 4 , gerou uma grande campanha nacional, que ficou conhecida como Plebiscito por uma constituinte da reforma politica , aconteceu um ato na posse do segundo mandato de Dilma para que um plebiscito oficial fosse convocado. A constituinte é, como demonstramos na resenha do livro Ilusões Constitucionalistas , (ver C&R Numero 2-previsão de lançamento junho de 2021)(Nota de C&T a revista foi abortada pela extinção do Circulo de Estudos Revolucionários Anderson Luis) uma tarefa incompleta no Brasil , pautas tipicas da constituição dos Estados nacionais nunca foram atendida, como reforma agraria, controle dos recursos naturais, monopólio do comercio estrangeiro, controle do cambio, muitos desses pontos contradiziam o ponto 5 , responsabilidade fiscal , que inclusive conta no Brasil com pesada regulamentação que garante o superavit fiscal primário Governo propõe medidas para atingir superávit primário em 2016 — Português (Brasil) (www.gov.br) , que é o que o governo deixa de gastar e garante o pagamento dos juros da divida publica. Esse mecanismo é uma verdadeira bolsa banqueiro , que funciona como colchão de estabilidade dos papeis brasileiros no mercado financeiro. 

Lula e o PT criam hoje uma frente eleitoral para derrotar Bolsonaro, mas não apresentam um programa político para evitar próximos golpes ou para promover o fortalecimento do PT enquanto mobilizador social. Esse processo de atuação política à frio, ao invés de fazer progredir a luta de libertação nacional, legitima o regime político golpista, de intervenção do imperialismo norte-americano no país.

O discurso oficial da direção do pt é de mobilizar a militância para defender o eminente governo Lula, mas claro esta que teremos sim é uma militancia denunciando e entregando para a repressão todos aqueles que tecerem críticas ao futuro governo Lula. Todos aqueles que reclamarem compromissos históricos do PT . Não há mobilização alguma de campanha, não ha qualquer tipo de debate, aliás durante a pandemia a direção do PT e da CUT nada fizeram para defender os trabalhadores da exploração, assumiram a bandeira do “fique em casa”, mas sem a devida consequência, que seria a organização de uma greve sanitária. Ao contrario disso, a direção do pt ainda chamou a sua militância as ruas para a inútil eleição municipal

As traições de todos os agentes políticos desde 2013 são muitas, nesse período histórico. Não irei debater ou explicar e contextualizar a década de noventa e início dos anos 2000. Mas sim tratar das últimas traições e a impossibilidade de derrotar a direita, pois a mesma foi alimentada e criada pela conciliação que nos trouxe até aqui. 

Mas talvez fosse necessário lembrar que, durante o governo do PT batemos recordes de assassinatos de sindicalistas (ver aqui). E a população carceraria aumentou como nunca. O que denuncia o apodrecimento daquilo que hoje, a direção do PT chama de “Estado democratico de direito”

https://cienciaerevolucao.blogspot.com/p/plantados-no-chao-natalia-viana.html

Em 2013 e 2014 passamos pelos protestos de rua financiados com fundos dos Estados Unidos – após anos de silenciamento e de relativa estabilidade do regime político – com as jornadas de junho, uma Copa do Mundo e uma Olimpíadas que não deixaram nenhum benefício para a população do Brasil, ao contrário o legado foi um grande endividamento. Dilma apresentou uma pequena carta de intenções para reorganizar as cidades e efetuar reformas.

Discutimos acima esta questão, a falta de uma campanha real por uma assembleia constituinte soberana que passasse o pais a limpo, fizesse a reforma agraria e defendesse os recursos naturais como discutimos na resenha de a Atualidade de Ilusões Constitucionalistas

https://cienciadostrabalhadorespt.com/2022/01/24/a-atualidade-de-ilusoes-constitucionalistas-de-vladimir-lenin1-a-luta-por-uma-assembleia-constituinte-soberana-frente-a-putrefacao-do-sistema-capitalista-notas-preparatorias-para-um-debate-pro/

A carta de intenções como de práxis não saiu do papel. Dilma vai ao segundo turno contra Aécio Neves (PSDB-MG) que faz um debate muito mais agressivo que os anos anteriores. Aécio não reconhece a derrota. Temer (PMDB-SP), vice de Dilma, é procurado por vários setores do Exército, da imprensa capitalista e do Congresso Nacional, para irem minando o governo por dentro.

Aqui falta o balanço do papel do imperialismo dos EUA . Que vocês fazem reiteradamente em suas paginas.

Mas golpe inicia de fato no judiciário, com um tribunal sem importância, com a reprovação das Contas do governo Dilma pelo TCU. Joaquim Barbosa dizia que “o TCU é o playgraund de políticos fracassados”. 

Esse mesmo judiciário, não foi reformado. Hoje persegue e ataca agentes políticos do Estado e empresas brasileiras. Inventam leis, esmagam o direito de greve, atropelam a presunção da inocência, destroem a liberdade de expressão e de organização política, etc.

O golpe avança graças à complacência e traições da “oposição”. Por exemplo, as mudanças de direção na “greve geral”– que não foi greve – no meio do dia nacional de mobilização; a entrega negociada de Lula no ABC; a não realização da greve sanitária na pandemia; a campanha eleitoral em 2020, no meio da pandemia colocando o povo e a militância para morrer de covis-19, foram algumas dessas traições.

Lembremos também o tsunami da educação freado para ouvir a Vaza Jato

Lula e o PT dizem que querem voltar ao governo para “reconstruírem o Brasil”, mas ora, se o projeto político dessa gente se limita a reconstruir aquilo que eles não foram capazes de defender quando tiveram a oportunidade, demonstra que é um partido incompetente para ditar os rumos de uma nação continental como o Brasil. Eles não fizeram nada para evitar o golpe e não fizeram nada para resistir, além daquelas manifestações performáticas e inócuas que essa esquerda caricata adora fazer. Como podem falar em reconstrução do país se querem manter o neoliberalismo. Fazem as mesmas coisas e esperam resultados diferentes? Somente loucos podem agir assim!

Lula não dá nenhuma evidência que vai recuperar o patrimônio nacional pilhado pelo golpe de Estado de 2016. Ao contrário, os fatos do passado, quando eles estiveram 12 anos governando a República sem aplicar nenhuma reforma e as recentes traições, nos dão os elementos para afirmar que eles não vão mudar nada! Além disso, o Brasil e o mundo de 2022 é completamente diferente de 20 anos atrás, sendo impossível reeditar o mesmo processo ocorrido no primeiro governo petista.  

A indicação do tucano Alckmin à vice-presidência veio para derreter os delírios daqueles que acham que Lula vai voltar para mudar. Ele está unido com os mesmos que governam desde FHC. Essa aliança nos dá dois elementos fundamentais para uma análise política: o primeiro e mais evidente é que consagra a subscrição do PT ao projeto neolineral e o segundo, a subordinação do Brasil ao projeto internacionalista de Poder dos EUA. Isso fica claro quando o Papa Francisco concedeu a libertação do Lula da cadeia, que resultou no aspecto eleitoral, na aliança dos jesuítas representados no Lula e a ala conservadora da Igreja, da Opus Dei, representada por Alckmin. 

Esse ultimo elemento é o principal para a análise política, por ele decorre na construção de toda engenharia política brasileira. Por exemplo, A classe política somente se movimenta nessa campanha de 2022 por pautas internacionais, tais como: a questão da Amazônia, já que os EUA e a União Europeia querem internacionalizar a Amazônia, e eles só podem chegar nesse objetivo com o Lula.

Lembremos aqui a gravissima divergencia que surgiu quando Leonardo Boff, Marcia Tiburi e outros setores ligados ao Forum Social Mundial pediram que as Nações Unidas intervissem no Brasil contra Bolsonaro.

https://cienciaerevolucao.blogspot.com/2021/02/a-armadilha-do-fora-bolsonaro-e-parte.html

A idiotia paira no Brasil, enquanto o STF se preocupa em censurar seus críticos, o mundo caminha para iminência de uma guerra nuclear. A inflação mundial, a crise alimentar, dos combustíveis e financeira internacional vão ressoar mais forte no Brasil, ainda no próximo ano de 2023. Todas as projeções econômicas para o ano que vem são piores, a Economia Brasileira está no buraco e a dívida pública só cresce.

Manter o país se baseando na exportação de commodities e agronegócio não é economia, não mantem nada hoje e não garante futuro. Quem está no poder no Brasil se vanglória de sermos o “celeiro do mundo”, mas no celeiro metade da sua população está em insegurança alimentar, a comida está um preço altíssimo que compromete 70% do orçamento das famílias.

De onde vai sair o dinheiro, o agronegócio já está comprometido, para promover as mudanças que o Brasil precisa se ninguém quer industrializar o país, que é de onde realmente um país extrai riqueza.

O agronegócio é um dos maiores emissores de carbono do mundo, certamente iisso sera utilizado contra esse setor como forma de tomar este mercado da burguesia brasileira.

https://forbes.com.br/forbesagro/2022/09/agro-pode-reduzir-a-emissao-de-carbono-em-11-bilhao-de-toneladas/#:~:text=O%20agroneg%C3%B3cio%20%C3%A9%20respons%C3%A1vel%20por%20pouco%20mais%20de,conscientes%20e%20que%20buscam%20a%20mitiga%C3%A7%C3%A3o%20de%20CO2.

Vemos como esses governos dessa nova “onda de esquerda” na América Latina adotam posições hostis aos russos: exemplo, Argentina vota contra Rússia na ONU, Chile bajula Zelensky e Lula hostiliza a Rússia por reagir às provocações da Nato de forma militar. Essas posições pró-NATO e vacilantes são muito perigosas para o Brasil em um momento de crise, onde o Brasil precisa adotar o lado de defesa dos BRICS para garantir sua própria sobrevivência. 

Os dados acima levantados ja mostram que nao vai existir BRICS. Abaixo uma tradução de um texto de Michael Roberts mostrando como o BRICS é incipiente para resistir aos EUA .

https://cienciadostrabalhadorespt.com/2022/07/24/traducao-desenvolvimento-economico-socialista-uma-revisao-o-livro-de-jabbour-e-gabriele/

Entretanto, tudo indica que teremos um próximo governo, caso Lula seja eleito, muito mais subordinado as pressões dos Estados Unidos do que foram os seus governos anteriores. Que na sua época se limitou em defender os interesses comerciais brasileiros à nível internacional, mas que agora não existem mais, porque a Lava Jato destruiu nossas empresas e Lula não dá nenhuma evidencia que vai recupera-las.

Os movimentos sociais, MTST, MST, as organizações indígenas e ONGs se reuniram com o Secretário de Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, para pedir aos EUA apoio nas eleições brasileiras. Já no ano passado, Lula foi pedir vacina para o Biden. Eles estão referendando os golpes dos EUA aqui dentro o tempo todo.

Mais uma vez temos que relembrar nosso 7 de setembro. O Brasil só será verdadeiramente soberano se nosso povo assumir para si a responsabilidade de ditar os rumos da nação, não ficar esperando saídas fáceis apontadas por caudilhos e nem se deixar se chantagear por medo e ameaças do menos pior. Chega! O neoliberalismo não mais no Brasil. Temos que recuperar o patrimônio que os EUA tiraram de nós e industrializar o país.

Tudo isso é necessário, mas todas essas responsabilidades recaem unicamente sobre a cabeça da classe trabalhadora organizada. Hoje o atual quadro organizativo da classe trabalhadora , os atuais dirigentes , oriundos do combate a ditadura militar parecem totalmente submissos ao imperialismo. A convivência das organizações dos trabalhadores nos marcos burgueses faz as direções darem as costas as suas bases . Neste sentido precisamos retomar Trotsky:

“Entre a democracia e o fascismo não há ”diferença de classe”. Isso significa, evidentemente, que a democracia como o fascismo têm um carácter burguês. Nós não esperámos Janeiro de 1932 para o adivinhar. Mas a classe dominante não vive isolada. Ela encontra-se nas relações determinada com as outras classes. No regime ”democrático” da sociedade capitalista desenvolvida, a burguesia apoia-se em primeiro lugar na classe operária domesticada pelos reformistas. É na Inglaterra que esse sistema encontra a sua expressão mais concretizada, tanto sob um governo trabalhista como sob um governo conservador. Em regime fascista, numa primeira fase pelo menos, o capital apoia-se sobre a pequena burguesia para destruir as organizações do proletariado. A Itália por exemplo! Existe alguma diferença no ”conteúdo de classe” desses dois regimes? Se se coloca a questão somente a propósito da classe dominante, não há diferença. Mas se se tomar a situação e as relações recíprocas entre todas as classes do ponto de vista do proletariado, a diferença é muito grande.” Aqui aparentemente Trotsky caminharia para uma posição de defesa da Social democracia , uma defesa necessaria , enquanto a social democracia representa algum tipo de organização para os trabalhadores. Continuemos com Trotsky:

“No decurso de várias dezenas de anos os operários construiram no interior da democracia burguesa, utilizando-a ao mesmo tempo lutando contra ela, seus bastiões, suas bases, seus focos de democracia proletária: os sindicatos, os partidos, os clubes de formação, as organizações desportiva, as cooperativas, etc. O proletariado pode chegar ao poder não num quadro formal da democracia burguesa mas pela via revolucionária: isto está demonstrado tanto pela teoria como pela experiência. Mas é precisamente por esta via revolucionária que o proletariado necessita de bases de apoio da democracia proletária no interior do Estado burguês. Foi na criação de tais bases que se reduziu o trabalho da IIª Internacional na época onde ela preenchia ainda um papel histórico progressista.” Então a de se defender a democracia burguesa?

“O fascismo tem por função principal e única destruir todos os bastiões da democracia proletária até aos seus fundamentos. Será que isso tem ou não um ”significado de classe” para o proletariado? Que os grandes teóricos se debrucem sobre este problema. Tendo qualificado o regime de burguês – o que é indiscutível – Hirsch, como seus mestres, esquece um detalhe: o lugar do proletariado nesse regime. Eles substituem ao processo histórico uma abstracção sociológica árida. Mas a luta das classe é levada sobre o terreno da história e não na estratosfera da sociologia. O ponto de partida da luta contra o fascismo não é a abstracção do Estado democrático mas as organizações vivas do proletariado, onde é concentrada toda a sua experiencia e que preparam o futuro.” Tudo que a direção do PT fez nos ultimos anos , foi enfraquecer as organizações dos trabalhadores , adapta-las, fragiliza-las, tirar delas as minimas condições de combate. Trotsky co tinua:

 “facto que a passagem da democracia para o fascismo possa ter um carácter ”orgânico” ou ”progressista” não significa evidentemente nada de diferente a não ser que seja impossível de retirar ao proletariado sem perturbações nem combate não somente as suas conquistas materiais – um certo nivel de vida, uma legislação social, direitos cívicos e políticos – mas também o instrument principal dessas conquistas, isto é suas organizações. Assim, essa passagem ”a frio” para o fascismo pressupõe a mais terrível capitulação política do proletariado que e possa imaginar.”

Pode se imaginar uma capitulação mais vergonhosa do que a que a direção petista se submeteu ao entregar lentamente, um após outro de seus dirigentes , a submter-se ao impeachment sem crime, ou ao entregar ao maior de todos os lideres o próprio Lula? Sim , aparentemente sim, a maior de todas as capitulações foi calar-se diante da pandemia e não chamar nenhuma forma concreta de luta , que não irresponsáveis mobilizações de rua, que de nada serviam, quando existia a possibilidade da greve sanitária. E os dirigentes petistas ainda tinham a “cara de pau” de dizer para a base que a maioria dos trabalhadores estava exposto ao vírus no transporte, então por isso todos os quadros da classe trabalhadora também deviam. Essa sim foi a mais vergonhosa e imperdoável de todas as capitulações , que revelou o definitivo apodrecimento de uma direção partidaria.

Publicado por Emdefesadomarxismo

Somos um grupo de militantes simpáticos ao Partido dos Trabalhadores, que luta contra a perseguição politica sofrida pelo partido e principalmente pelos seus militantes de base. Nós entendemos que, A emancipação dos trabalhadores é hoje e, a cada dia mais, a ultima esperança da humanidade frente a barbárie capitalista. Contudo, a emancipação dos trabalhadores não pode ocorrer sem uma ciência dos trabalhadores , sem entender os seus dias , sem confrontar a teoria marxista , que é a teoria operária com a realidade da classe trabalhadora. Este é o objetivo de Ciência dos Trabalhadores. Existem sim uma ciência Operária , mas essa ciência precisa ser construida e hoje , como no passado a ciência dos trabalhadores é condição necessária para sua emancipação . Como condição necessária , a ciência operária precisa também ser obra dos trabalhadores. Por isso convidamos a classe trabalhadora a se expressar em nossas paginas .

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: